canal42_header_94

94 – Minisséries Brasileira

Canal42 94

Bruno CostaRicardo Rente, Wilker Medeiros e Jonny Ken se reuniram para bater um papo sobre as minissérie brasileiras. Muitas recordações de produções feitas para a TV do Brasil. Venha relembrar sobre Engraçadinha, Presença de Anita, A Casa das Sete Mulheres, Incidente em Antares e outras.

Sinta-se em casa e deixe o seu comentário. \o>


NÃO DEIXE O CANAL42 MORRER!


ASSINE O NOSSO FEED

Não perca nenhuma edição do 42. Assine:

iTuneshttps://itunes.apple.com/br/podcast/canal42.tv/
Android/Windowshttp://feeds.feedburner.com/canal42podcast


SUGESTÕES, CRÍTICAS E DÚVIDAS

Envie e-mails para: canal42podcast@gmail.com


CRÉDITOS

Decupagem: Jef Barbosa
Trilhagem: Ricardo Rente
Artes: Ricardo Rente e Gabriel Félix


OUÇA AGORA O PODCAST

Aperte o play abaixo e bem-vindo ao nosso mundo:


Quer baixar essa edição para o seu computador? CLIQUE AQUI!

Comentários

  • Augusto Purukinho Kistler

    E nostalgia…..

  • Wander Cassimiro

    Não ouvi ainda, mas n sei se falaram de Justiça. Mas, de qualquer maneira, acho que merecia um cast somente da série.

  • Guilherme Gaspar Lopes

    Ph saiu do 42? Nunca mais vi ele em nenhum depois q disseram que ele era membro fixo

    • Acho que você não ouviu todas as edições. Falamos em 2 edições sobre a saída dele. Ele entrou, mas passou poucas edições (3, no caso), pois ficou sem tempo pra assistir as séries e gravar.

      • PlagueDoc

        Graças a deus, PH é muito chato bicho, ele tem a personalidade muito forte, aí não deixa ninguém falar, fora que é um esquerdalha daqueles cavernosos.

  • Ótimo cast, muitas memorias 🙂

  • Presidente Exumador

    Ouvir profissionais do design exaltando Hans Donner como um gênio é de me deixar maluco da cabeça.

  • Presidente Exumador

    OKEY… ahahahahhaahh

  • Fábio Chicout

    O Brado Retumbante, o House of Cards Brasileiro, faltou ser citado

  • Filipe Bortoletto

    Não sei se falaram, mas era algo que eu amava, Ô Coitado, do Moacir Franco com a Filó; e Meu Cunhado, também um “sitcon” do SBT com o Moacir Franco e o Ronald Golias, amava.

  • Swarley Stinson

    Gente, gostaria de sugerir um seriado. Não sei se já está na programação de vocês.
    Mas finalizei essa semana The Handmaid’s Tale, produção original Hulu e vencedora de vários Emmys.

    Simplesmente fantástica a série. Acho que vão curtir e gostaria muito de ver vocês conversando sobre ela. Quero ver se conseguem verbalizar tudo que senti assistindo mas não consegui kkkkk

    Um abraço!!

  • Lucas Silva

    Fiquei boa parte do Podcast moscando, Tenho 25 anos e varias series citadas dos anos 90 e começo dos anos 2000, conheço pelo nome só.. Conseguir acompanhar algumas Series no periodo de 2005/2010 como A grande Familia, A Diarista, Cidade de Deus, Carga Pesada.. Lembro q nesse período assistia muito era novela, eu era meio viciado, acompanhava todas, das 6, 7. 9 HAHAHHA… Desde então nunca mais assistir Novelas, Minisséries BR, estou bem desatualizado XD

  • jonathas_sampaio

    Melhores miniseries da Globo para mim: Dupla Identidade e Felizes Para Sempre

  • PlagueDoc

    Sinto muito mas pra mim novela e série nacional sempre foram mídias menores, cresci com tios mais velhos que sempre foram cinéfilos, gamers e leitores de quadrinhos, então pra mim, televisão sempre foi aquela parada pra quando não tinha mais NADA pra se fazer, tanto que sou de 88 e lembro vagamente das séries citadas no cast.

  • Estou tão acostumados com novela (brasil) vs seriados (gringo) que nunca parei pra pensar que vários “programas” brasileiros são, na verdade, seriados! Em outras palavras, eu acompanho séries a mais tempo do que imaginava. hahahaha

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

  • Marco Antonio de Oliveira Sant

    “esses seriados como o Chaves a gente tinha que ver quando passava porque não reprisada nunca mais…”

    Só 40 anos reprisando…

    • Ricardo Brum

      Final da década de 80 mal tinha dez anos de exibição aqui e a programação normalmente passava episódios específicos, é notório que o chaves e chapolin têm os “episódios raros” tipo o da festa à fantasia com o Chapolin (carai tu é mt chato cara hahaahaha)

      • Marco Antonio de Oliveira Sant

        kkkkk eu sou chato msm, sim eu vi alguns desses episódios raros e lembro, mas Chaves foi o exemplo + bizarro pra isso… se ele falasse de gravar programas de TV em VHS (eu tbm fazia isso quando tinha só VHS) aí seria perfeito…

  • Marco Antonio de Oliveira Sant

    “No final dos anos 80 não existia videocassete (lançado em 1982), TV a cabo (lançado em 1989) e videogame (lançado em 1983 ou antes)…”

    • João Vivas

      Uma coisa é ser lançado, outra coisa é se popularizar. Ademais, eram coisas caras (como a tv a cabo ainda continua a ser) e poucas pessoas tinham acesso. Não nos esqueçamos que viga nos anos 80 uma lei draconiana de reserva de mercado para produtos nacionais que impedia o desenvolvimento das importações, algo que só caiu nos anos 90 com a liberalização promovida por Collor. Basta comparar o número de unidades vendidas de Atari (anos 80) com o de Super Nintendo (anos 90).

      • Marco M

        Eu tbm tive um Super Nintendo em 1995! Que legal… eu não tinha TV a cabo tbm na década de 90…

        Mas eu não compraria um Super Nintendo se não tivesse os jogos, aí é um mau investimento…

        Realmente vc percebe q o país é um fracasso quando o Color é quem dá o start nas importações…

        Mas se você escutar os podcasts do 99 Vidas que tbm é do Jurandir vai ver que os caras conseguiam videogame a muito, muito tempo antes da gente. Podia ser vindo do Paraguai, vindo da Amazônia, vindo do Acre, falsificado, clonado, mas os caras tinham…

        E sempre tem a clássica TV a gato né… até uns anos atrás o síndico do meu prédio tinha TV a gato…

  • Marco Antonio de Oliveira Sant

    O VHS surgiu exatamente pra vc poder alugar/comprar/reassistir filme e séries pelo menos, então vc não precisava gravar td em VHS…

    • João Vivas

      Amigo, cada um com o seu interesse. o Bruno queria gravar tudo em VHS? Gravasse. Eu e meu irmão mais velho tbm gravavamos muita coisa em VHs que passava na TV na época.

  • Marco Antonio de Oliveira Sant

    Kkkkk Bombril na TV eh Full tigrada…

  • Marco Antonio de Oliveira Sant

    “Quem tinha telefone em1992?”

    Funcionando nacionalmente desde 1956

    • Ricardo Brum

      Hahaha mas cara, funcionando nacionalmente desde 1956 é diferente de popular… até metade dos anos 1990 era muito mais comum tu ter fichas pra usar orelhão (e se no interior caminhava quarteirões pra pegar fila) do que ter telefone em casa. Via de regra, só as casas mais abastadas tinham telefone em 1992.

      • Marco Antonio de Oliveira Sant

        Em São Paulo era a maioria das pessoas que tinham telefone em casa em 1992 (senão teria que mandar telegrama pra elas)… mas em outros lugares até hoje não tem, então…

        • João Vivas

          Amigo, para ter telefone fixo na época precisava até mesmo comprar ações da companhia. Ter um telefone era caro e difícil, muitas pessoas deixavam até em testamento linhas de telefone. Claro que não eram apenas os ricos que tinham, mas a realidade só começou a mudar após as privatizações dos anos 90.

  • Diego C.

    Se não me engano O Alto da Compadecida veio primeiro como série e depois foi editada pra virar filme.

    Pra mim uma série muito marcante foi Capitu.
    Vale ser lembrar também Som e Fúria série muito boa mas não tão conhecida.

    Ótimo programa! Valeu.

  • Como assim Carga Pesada não foi citado???

    • João Vivas

      Eles mencionaram rapidamente.

      • Sarah Oliveira

        Beeeeeem rapidamente.

  • Antonio Junior

    Pow Bruno, eu to contigo. Acredito que a qualidade de Trapalhões permanece até os dias atuais, mesmo com a ascensão do politicamente correto.

  • João Henrique Liberato Dias de

    A playlist que vocês usaram está tão boa que tá difícil se concentrar no podcast rs

    Parabéns!

  • Sarah Oliveira

    Tirando o “especialista” Romário, o episódio foi muito bom. Parabéns!

[contact-form-7 id="78" title="Formulário de contato 1"]
Mostrar
Sumir