C42_header_S01E18_TvOnDemand

18 – TV x On Demand

Canal42 18

Jurandir Filho, Bruno Costa Ricardo Rente discutiram sobre a eterna briga entre on demand (streaming) e TV. Quem está na frente hoje em dia? Ainda tem espaço para a TV? O brasileiro já tem acesso a internet suficiente para sobreviver de streaming? Netflix domina o mercado ou existe concorrência?

Sinta-se em casa e deixe o seu comentário. \o>


PODCAST RELACIONADO

Canal42 – Baixar Séries é Pirataria?


ASSINE O NOSSO FEED

Não perca nenhuma edição do 42. Assine:

iTuneshttps://itunes.apple.com/br/podcast/canal42.tv/
Android/Windowshttp://feeds.feedburner.com/canal42podcast


REDES SOCIAIS

Twittertwitter.com/canal42podcast
Facebookfacebook.com/canal42podcast
Instagraminstagram.com/canal42podcast


SUGESTÕES, CRÍTICAS E DÚVIDAS

Envie e-mails para: canal42podcast@gmail.com


OUÇA AGORA O PODCAST

Aperte o play abaixo e bem-vindo ao nosso mundo:


Quer baixar essa edição para o seu computador? CLIQUE AQUI!

Comentários

  • OnDemand > TV. Afinal até as séries de TV eu assisto na Netflix. hahahaha

  • Genarte Fernandes

    Concordo que depois da última atualização o Popcorn ficou um TESÃO.

    • João Henrique

      Preciso experimentar esse Popcorn… tem alguma dica, Genarte?

      • Genarte Fernandes

        Instala o programa no PC e usa ué.
        Só uma dica, não tente assistir as séries que já tem na Netflix.

        • Bruno Costa

          Genarte acho que ele estava pedindo dicas de séries ou filmes disponíveis no sistema não?! Nem sei qual séries tem no Popcorn

          • Genarte Fernandes

            Hoje tem praticamente todos os filmes e seriados. Tem gente que acha ele uma bosta porque demora pra carregar, mas como falei nem é bom abrir alguma série ou filme que já esteja na Netflix, porque a galera deixa de compartilhar. Essa galera do Popcorn devia deletar o conteúdo que já tem na Netflix até mesmo por respeito.

        • João Henrique

          Fiquei curioso agora! Porque não assistir as séries que já tem no Netflix, dá algum problema?

          • Genarte Fernandes

            Nem perca seu tempo assistindo o conteúdo do Popcorn que já tem na Netflix. E outra dica é que o Popcorn funciona melhor pra filmes e não pra seriados. Filmes novos lançados a mais de 3 dias e filmes antigos (clássicos) carregam muito rápido, fora isso você terá dor de cabeça tentando assistir.

  • João Henrique

    Acho o custo benefício da Netflix imbatível, tanto é que cancelei minha TV por assinatura. Não me importo em não ter as últimas novidades, para mim a variedade de séries da Netflix é o suficiente (não sou espectador hardcore). O fato de poder assistir como, quando e onde quiser me seduziu muito. E eu já falei do custo benefício? 😀

    • Bruno Costa

      Realmente o custo x benefício é algo sedutor sim..tem razão. A questão é que a tv ainda produz muito mais que a Netflix, o que implica na importância da mesma e várias séries não vão para o netflix (como as da HBO), acredito que o futuro será o on demand, só acho que agora a TV ainda tem sua importância.

      • João Henrique

        Concordo, Bruno, a grande “linha de produção” das séries ainda é a TV, principalmente pelas receitas publicitárias. O on demand/streaming é algo relativamente novo (comparando com a TV, aberta ou por assinatura) e o amadurecimento desse mercado ainda está por vir, principalmente no Brasil. À partir daí, acredito que poderemos REALMENTE escolher o que queremos assistir, pois, aparentemente, mesmo TVs abertas que produzem séries (ABC, NBC, CBS, Fox…) tendem a partir para esse caminho (sem volta?)…

  • João Vivas

    Excelente programa com uma discussão pertinente. Mas a critério de informação e correção, Netflix e Amazon disputaram por bastante tempo quem iria levar o catálogo da HBO. Desde 2014 o conteúdo já está disponível via o serviço Amazon Prime, mas que infelizmente não chegou ainda ao Brasil. Vocês falaram bem rapidinho da Amazon, mas faltou mencionar que ela também está produzindo diversas séries, filmes e documentários,incluindo Transparent que ganhou o Globo de Ouro esse ano de série de comédia.

  • Josias Jr.

    Netflix e HBO GO são do coração (espero que tenha o Now no Brasil). A única razão de ainda ter TV por assinatura são meus pais, minha mãe não larga as novelas e meu pai não larga o PFC.

    • Bruno Costa

      Josias, meu avô adora o Sportv e vê muitos jogos pelo premiere cara!! Novelas só minha mãe mesmo!!

  • Genarte Fernandes

    A Netflix devia colocar um botão pra ocultar o que você não quer assistir… Abro o Netflix e sou inundado de besteiras.

    • Lúzi Passos

      Acho que a ultima mudança na dashboard do Netflix poluiu muito e piorou a experiência do usuário. O anterior deixava suas escolhas bem na frente em formato maior com navegação vertical e horizontal.
      Mas um serviço de ocultar o que não interessa ajudaria muito também.

  • LUNATIC

    Baixando e quero cast de TODAS as temporadas de Full House…Sim, FULL FUCKING HOUSE.
    http://www.hostgeek.net.br/wp-content/uploads/2015/04/4w650c0.bild1_.jpg

  • Rifen

    Eu uso o popcorn e ele e bom recomendo!!!

  • Don Ramon

    Concordo com tudo, mas, assim, eu acho que o cinema não vai morrer por lançamento simultâneo nem nenhum outro aplicativo. Eu acho que o cinema será no máximo como o teatro hoje.

    • Bruno Costa

      Hum..não sei se o Cinema está preparado (ou tem interesse) nesse tipo de ação com lançamento simultâneo…duvido muito.

  • Rafaela Alves

    Só adicionando algumas informações sobre o sistema da Globo. No site você consegue ver todos os programas de graça a diferença do assinante é que ele separa em vários vídeos e tem propagandas. Pra ver um programa ou outro é tranquilo.

  • Lúzi Passos

    Bom programa esse, gosto do formato e as discussões, no geral trazem boas discussões e de forma madura e com leveza, fugindo da lógica dos podcasts recheados de piadas infames, gritaria, risadaria ou bate-papo adolescente/young adult. Infelizmente a maioria oscila entre a seriedade extrema e até forçada (alguns poucos) e a galhofa ou a palpitaria desenfrada.

    Sobre esse episodio, essa é uma discussão que acho que deve permear as mesas de diretores das grandes redes de TV atualmente. Já vemos o SBT e a Band colocar vários de seus programas no Youtube no dia seguinte à exibição. Já vimos o surgimentos de diversos serviços de streaming e mais recentemente de TVs via streaming com programação ao Vivo inclusive (ver o Sling TV, p. ex.). Quando esses serviços se tornarão predominantes no Brasil ainda é difícil dizer, pois ainda temos uma péssima qualidade de internet que varia mesmo entre bairros dentro da mesma cidade na mesma operadora.

    Sobre o consumo de conteúdo on demand, não acho que se restrinja somente aos jovens ou aos mais “chatos”, acho que tem mais a ver com afinidade à mudança. Eu, já nos meus 40, consumo conteúdo da mesma forma que minha filha de 10. Não consigo programar horário para ligar a TV a cabo e assisitir ao novo episódio de GOT ou TWD, nem tampouco tenho o mínimo de vontade de assistir a comerciais. TV aberta, nem sei mais o que é isso (há mais de 5 anos).
    Temos SKY em casa (depois de 4 anos sem, assinamos de novo há 6 meses), mas somente minha esposa assiste a TV. Eu passo mais de uma semana sem sequer assistir a um telejornal (vejo noticias pelos outros meios on demand, mídia escrita ou audiovisual pela internet).

    Torço para chegar logo o novo serviço da HBO (ou outro relevante, gostei da proposta do Sling TV via XBox One, mas acho dificil liberar na Terra Brasillis), seria um bom casamento com o Netflix (que já tenho).

  • Esquerdopata

    Adam Sandler é o cancer do entretenimento.

    • Bruno Costa

      Concordo total

  • Luciano Naraki

    Gosto muito do Netflix mas não entendo porque ela continua a disponibilizar séries que não tiveram continuidade , as famigeradas séries cancelada como Helix não deveriam entrar na grade .

  • Eu acho que a tendência é uma fragmentação, mas não muito grande, talvez tenhamos uns quatro serviços de assinatura on demand.

    Um fator que inibe uma grande fragmentação é que há muitas interseções de interesses pelos grupos de mídia. Uma empresa produz, outra distribui/exibe em território americano e outra em uma determinada região ou internacionalmente. Fora que há muitas join ventures, como vocês disseram do Hulu (DIsney, Fox, Universal), ou em canais de TV como o CW (CBS e Warner).

    Considerando que a cultura do on deamand, pelo menos até agora, abrange mais filmes e series de drama, vejo que a Disney e a Warner, em razão de suas propriedades são os que têm mais condições de oferecerem um serviço concorrente ao Netflix.

    Alguns exemplos de propriedades dos grande conglomerados de mídia:

    The Walt Disney Company (Disney, Buena Vista, ABC, Pixar, Marvel, Lucasfilm, Muppets, ESPN, etc.)

    Time Warner (Warner Bros, New Line, HBO, Cinemax, DC Comics, Turner, Hanna Barbera, Cartoon Network, CNN, TNT, TBS, Esporte Interativo)

    News Corporation (20th Century Fox, FOX, FX, FOX News, FOX Sports, National Geographic)

    Viacon (Paramount, CBS, Showtime, MTV, Discovery, VH1, Nickledeon, Comedy Central)

    Comcast (Universal, NBC,History, Syfy, A&E.)

    Sony (Sony, Columbia, Tristar, AXN)

  • Renato Santos

    falem sobre séries, tem tantas que não tiveram um programa ainda, séries meus caros….

    • Bruno Costa

      Renato, nesses 18 programas nós falamos sobre várias séries: True Detective, GOT, Dexter, Agent Carter, Agents of Shield, indicamos The 100, Marco Polo e In treatment além de outras como Demolidor e Sense 8…então nós estamos falando sempre sobre séries, termos que trazer discussões sobre o mercado também, isso ajuda a análise do contexto de mudanças que vivemos atualmente no consumo das séries e no fenômeno que elas se tornaram ao longo dos anos em países fora Estados Unidos e Inglaterra. Acho muito justo da nossa parte diversificar os assuntos e se você ouviu o cast até o fim, sabe que no próximo programa falaremos de mais uma série. Queremos que o 42 seja sempre esse papo sobre séries, mercados, tendências e não algo engessado..queremos que as pessoas tenham tempo de ver as séries que vamos analisar para tirar o maior proveito possível do nosso conteúdo entende? Espero que continue nos acompanhando e fique tranquilo que sempre iremos falar de séries – direta ou indiretamente -por aqui. Abraços e obrigado pelo comentário! 😉

      • Renato Santos

        Bruno, em primeiro lugar, ÓTIMO trabalho no cast, sei q estou sendo exigente rsrs é que de tão bons que são os casts que eu fico sempre querendo mais, tipo 2 ou 3 por semana mas sei o trabalho que dá, segundo, sou um devorador de podcasts, acompanho desde o “toca o terror” q é local aqui de recife até os grandes como MDM, Nerdcast, Jurassicast e é claro o rapaduracast, e esse aqui está no caminho de ser um dos mais tops do Brasil. Queria muito ouvir um dia um sobre séries antigas como seinfeld e curb your enthusiasm, poderia até ser no mesmo programa, e aguardo também um sobre lost o qual espero q seja equilibrado tanto nos elogios quanto nas críticas, levem convidados dos dois lados. VALEU!!

        • Bruno Costa

          Po cara muito obrigado man!! Estamos fazendo o 42 sempre com o maior carinho possível para vocês! Eu, Juras e Ricardo nos preocupamos muito com o conteúdo que passamos!!! Valeu e #tamojunto!

  • ana

    oh gente..o popcorn time funciona com torrent…caiu na net eles poem lá.
    inclusive conteudo que ainda esta no cinema e series atuais (like mr robot) quase simultaneamente.
    a demora no carregamento vai depender do numero de seeds mesmo nao do serviço em si.
    gostei do podcast mas eu nao sei se foi proposital ou nao evitar falar do impacto do apelo do torrent nas produções de conteudo e popularização desses serviços on demand, como o proprio mr robot…no caso quanto mais gente vendo mais rapido vai rodar, entao a popularização do popcarn time esta diretamente ligado a melhoria do carregamento do conteudo.

  • Fala pessoal!
    Não tenho mais o costume de ver TV. Apesar de ter Sky em casa, com a opção de gravar programas, eu não assisto. Normalmente vejo videos do YouTube e séries pela Internet mesmo. Os serviços que tenho disponível por causa da Sky (Telecine Play, HBO Plus, etc) são bons em alguns casos. Por exemplo, o Telecine Play não tem qualidade HD :/ Isso desanima um pouco. Mas aos poucos eles vão melhorando…

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

    • Bruno Costa

      Fala Eddie! Eu tenho NET em casa…uso tão raramente que to pensando em cancelar..

      • talitafs

        Nossa eu tenho a NET e o como precisava de Internet e telefone ( eu ainda uso telefone fixo para falar com a minha mãe) o combo vinha obrigatoriamente a teve a cabo. Minha TV é usada apenas para assistir Netflix e Youtube.

  • Nossa, tantas coisas pra comentar que eu vou ter que fazer vários comentários para não virar um “textão do facebook”.

    Sobre cancelar a tv a cabo: tem 6 meses que cancelei a minha e fiquei só com Netflix e Play filmes (e agora PSN se adicionou à lista). Não me arrependo em nada.

    Não vejo esportes, os únicos eventos ao vivo que costumo ver são transmitidos pela internet também, e portais de notícia e feeds atende minha necessidade de notícias.

    tem algum tempo que adotei o chromecast (do sucesso), e ele me ajudou bastante a adotar o streaming. Sou da turma que não dorme sem um sonzinho ambiente, aí eu ligo na netflix, coloco alguma coisa rápida (como desenho animados com episódios de 15 a 20 minutos). quando o sono vem, aí eu desligo a tv e o chromecast.

    o chromecast também me fez adotar o youtube como uma opção. antes, eu não conseguia me concentrar para assistir vídeos grandes, sempre alguma me tirava do foco. Colocando na tv isso ficou muito mais natural parar pra acompanhar.

  • Sobre ter vários serviços de streaming ao mesmo tempo e ter sua programação fragmentada: apesar de achar a concorrência saudável, eu tenho receio disso, de ter que assinar vários serviços para acompanhar tudo.

    mas vamos ser sinceros, podem surgir vários streamings, mas sempre vão ficar atrás da netflix… muitos vão aparecer e muitos vão sumir. Outros vão ficar restritos a alguns mercados (tipo o Hulu).

    Eu acho que existe espaço pra video sob demanda, com aluguéis, por exemplo.

    eu gosto do play filmes. as vezes eu quero ver filme que estava em cartaz a pouco tempo, e ele fica lá disponível para aluguel ou compra. como não costumo ver o mesmo filme várias vezes, eu alugo o filme.

    Eu acho que as séries podem se dar muito bem no formato on demand. Por exemplo. Eu assisto, da HBO, apenas game of thrones. eu não quero pagar uma assinatura de tv a cabo mais um adicional de 20, 30 reais para ter acesso ao canal para usufruí-lo apenas 1 hora por semana. assim como não seria o ideal eu pagar HBO Go apenas para ver GoT.

    Seria massa, se a HBO fornecesse um mecanismo onde eu comprasse cada episódio de Game of Thrones, assim que saísse, por 2 ou 3 reais cada. aí o episódio estaria disponível para streaming no dispositivo que eu quisesse, já com legendas, todo bonitinho.

  • Michel Melo de Souza

    Nem sabia que dava para rachar a Netflix.

    • Bruno Costa

      Eu racho com mais 3 pessoas, cada um com sua própria conta! 😉

      • Michel Melo de Souza

        Eu faço isso com Xbox One kkkkkkkk

        • Bruno Costa

          Olha aí!!! Olha aí!! 😉

  • Ricardo Rente matou a pau no final do programa. No caso do “Tigre e o Dragão” exibir o filme no Netflix em HD e nos cinemas em IMAX ou 3D não sería um diferencial? O cinema não vai acabar por conta disso, até hoje o rádio não acabou por conta da TV, inclusive eu sou um entusiasta de ouvir rádios online. Acho possível ter filmes sendo exibidos nos cinemas e no Netflix ao mesmo tempo, tudo é questão de ambos entrarem em acordo. Porém também acho que os cinemas podem boicotar filmes produzidos pela Netflix, mas depois não podem chorar quando perderem seu espaço.

    • Bruno Costa

      Wesley, o foda é que o cinema cada vez mais está perdendo espaço..seja pelos torrents, seja por conta das pessoas acharem caro e etc..se isso se tornar um hábito, teremos uma crise dos exibidores com certeza. Isso que tem preocupado a industria de modo geral e eu compartilho desse sentimento.

      • Entendo a preocupação da industria, mas vejo que ela parte de um certo protecionismo, mesmo sabendo que o Netflix paga pelos filmes que ele exibe. Abraçar-se ao Netflix é melhor que sucumbir a pirataria, que gera perdas maiores para a industria. No ponto de vista dos exibidores, eles já estão perdendo o espaço independente do Netflix, por isso a tendência é que eles busquem novas formas de crescer nesse novo contexto, como o exemplo que eu dei exibir em IMAX ou 3D, criar acordos de exibição prioritários para cinemas, entre outras alternativas. Um grande exemplo é o cinema nacional, os caras não passam nos principais cinemas, exibir seus filmes via Netflix seria uma boa oportunidade para fomenta-los, isso seria um benefício para a industria e não um malefício, mas como disse eu entendo os exibidores tentarem pressionar e boicotar o Netflix e outros serviços de streaming, mas acho que acaba sendo mais um tiro no pé para um segmento que já não anda bem das pernas.

      • Filipe Leite

        Acho assim como o Ricardo q essa nova proposta da netflix, pode pressionar o cima melhorar seus serviços, igual aqui em Brasília onde dos sete cinemas que são bem conhecidos apenas três tem filmes legendados, fui ver homem formiga antes já havia olhado se tinha sessão legendada, passei 20 min. Na fina e quando chego para comprar a moça do caixa fala q não tem este filme legendado e ainda achou ruim quando comuniquei q no site falava q teria está sessão ( se eu tivesse comprado pela internet o q iria acontecer?!), enquanto na netflix o filme geralmente tem pelo menos três opções de línguas. Isso seria uma coisa a se melhorar no cinema.

  • Olá Meus queridos.

    Um programa com uma temática muito, mas muito interessante mesmo. Até porque é uma discussão que está cada vez mais em Alta.

    Não vou negar, era um destes baixadores compulsivos de filmes e séries no Torrent. Ainda faço, mas após adquirir o ChromeCast e utilizar o serviço do Netflix, confesso que já acho chato baixar os filmes.

    Concordo plenamente com o visão de que a HBO está querendo perpetuar, ou amortizar, um modelo de negócios condenado a cair em desuso com o tempo.

    Basta ver a reação do Próprio Silvio Santos com o Netflix.

    Porém alguns serviços carecem de ajustes como o próprio Crakle, que assisto somente por conta do “Comedians In Cars with Coffee”. Mas a baixíssima disponibilidade de idiomas e legandas é irritante. Basta algum gerente velho da crakle parar de querer empurrar o mesmo serviço que já existe na TV e resolver dar opções de verdade ao público o serviço pode agradar.

    A própria Netflix também carece de ajustes, como a citada retirada de conteúdo do ar sem aviso prévio.

    Quando a eventos ao vivo, discordo totalmente do que disseram que o formato será sempre o da televisão. Eu pessoalmente vivenciei neste ano o que serão os eventos esportivos do futuro. O open games de Crossfit foi transmitido ao vivo pelo youtube. Com audiência mundial considerável , já que é um esporte de nicho. Idem para a copa do mundo de escalada. Ambos gratuitamente pelo youtube.

    Para eventos esportivos a possibilidade da prórpria globo, ou mesmo o time, vender o payperview por partida é muito maior. Pois livrará o público de comprar o “pacote xpto” de partidas. Você assiste aquela que quiser no momento. Assim você pode no aeroporto, pagar o preço de um ingresso com possibilidade de x câmeras dependendo do preço por exemplo e assistir a uma partida de seu time do outro lado do mundo, Sem a necessidade de assinar por toda uma temporada sendo que ele não está “ganhando tudo”.

    Dois esportes de nicho que já perceberam que transmitir pelo youtube vale mais a pena do que vender para um canal que irá reclamar do horário do jogos e visibilidade para anunciantes genéricos. (bancos, supermercados, refrigerantes, etc). A possibilidade de marcas segmentadas tiverem possibilidades de anunciar para uma porcentagem de público alvo é altíssima.

    Filmes independentes já possuem a possibilidade de ser vistos com um “aluga-se” no site do Vimeo (Vimeo on-demand). No qual pode-se comprar, ou alugar algum filme independente. O próprio Vimeo está investindo pesado para ser um grande repositório de material independente de vídeos. E remunerar os produtores com o valor pago.

    Enfim, a televisão não deixará de existir. Porém a televisão da maneira que ela é feita hoje, seguramente está com os dias contados.

    Abraços e Parabéns pelo trabalho

    Luciano

    • Só um pequeno adendo ao seu texto, que está ótimo por sinal, o cinema também não deixará de existir, pelos mesmos motivos que a TV não deixará e o rádio não deixou.

      • Oi Wesley…

        Valeu pelo toque… eu fiquei tão empolgado enquanto escrevia que esqueci de citar o cinema….

        Abs

        • Ver um filme inédito como vingadores no cinema, por exemplo, sempre será mais emocionante/empolgante que ver na sua TV de casa, assim como sempre é mais emocionante/empolgante assistir um partida de futebol no estádio do que na sua casa. Essa é minha relação com o cinema.

          • Oi Wesley

            COncordo com suas palavras. Porém pensei em apliar um pouco a discussão a respeito de quem não está no mainstream. Pois as TV (assim como revistas e jornais) só dão destaque para aquilo que o patrocinador quer.

            Como ja foi escrito por aí, o conteúdo que era criado antigamente era “orientado ao anunciante” e hoje está tendo a mudança para “orientado ao cliente”.

            Por exemplo : Pense em esportes “pequenos” como crossfit, esgrima, arco e flecha e outros. Esportes estes que NUNCA tem seu evento transmitido por uma SporTV e ESPN. Mas com a possibilidade de disponibiliza-los no youtube (como os que eu citei no primeiro texto). O grande motivo de algo ser transmitido é atrair audiência e faturar com propaganda. Esportes de pouca projeção tem agora a oportunidade de ter uma transmissão de pequenos eventos até mesmo por produtores de vídeos que queiram diversificar o seu portfólio.

            Seguramente nada vai substituir o prazer de ir ao cinema. Porém o que necessita mudar no cinema em si é também poder voltar os olhos a alternativas como documentários, curtas, produções independentes, filmes de outros países e etc. Pois estes pequenos também fazem parte do universo cinematográfico.

            Como foi falado no próprio podcast, há espaço para todos, até porque há muitos nichos. As oportunidades estão aí para modificar o que temos hoje e melhora-lo para o futuro.

            Acredito que o mais importante é ter a vontade de levar o conteúdo a todos, e não explorar a todos para ter conteúdo. Nisso é que está o pulo do gato.

            Abs

  • Marcelo Figueira Pereira

    Minha filha de 4 anos não suporta esperar, eu falo filha já vai começar a dora, ela fala, papai já tem gravado na netflix, ai ela mesmo abre o perfil kids lá. rsrsr

  • guilherme Augusto

    Fala sobre the strain e Spartacus

    • Bruno Costa

      Anotado Guilherme!!

  • Alexandre de Paula

    Sobre a concorrência entre serviços estilo Netflix e TV paga, a tendência clara é a TV on demand. De fato hoje é muito complicado você estar preso a horários na TV, além dos serviços pagos serem muito caros, e você pagar por muita coisa que nunca vai assistir. AGORA, seria uma solução inteligente das empresas de TV por assinatura fazer algo como um pacote self-service para filmes, onde você compra seu pacote básico X e depois compra os canais de filmes avulso. Hoje eu não tenho HBO porque eu não tenho a escolha de comprar 1 canal HBO. A mesma coisa com o Telecine.
    Netflix forever! Inclusive, acabei de aumentar meu pacote pra R$ 30,00, pra 4 pessoas assistir ao mesmo tempo (dividido entre minha família).

    Só discordo da visão do Ricardo quanto a cinemas. Cara, apesar de toda a crise do país neste ano, o cinema teve o maior crescimento em 4 anos! Apesar de toda a facilidade da TV on Demand, a emoção de ver um filme na sala do cinema é incomparável. Por exemplo, eu acabei gostando mais do filme Minions por causa do clima da sala, por causa da criançada que tava eufórica com o filme. Vingadores eu fui ver 3 vezes! Eu poderia ter ido uma vez só, e depois assistido outras duas vezes em casa, na net mesmo. Mas fiz questão de curtir na telona com som e áudio de maior qualidade, com a presença de mais pessoas pra se divertir comigo ali.
    Inclusive, nessa questão de qualidade o problema fica a encargo das empresas. Aqui em Hortolândia (interior de SP) temos a rede Cinesystem, com salas excelentes! O conforto e a qualidade das salas bate até mesmo várias do Kinoplex (uma rede que é maior).
    Então, o diferencial que o Ricardo citou deve haver em empresas que não tem investido, e não no mercado do cinema como um todo.

  • Julio santos

    Qual será o próximo programa ? confesso que não peguei os diálogos no fim do podcast. É Orphan Black ? porque se for eu já vou me preparando para assistir.

    • Bruno Costa

      Orphan Black!

      • Julio santos

        Obrigado Brunão! Sou seu fã meu caro amigo!

        • Bruno Costa

          Uepa!!! Valeu Julio!!! Tamojunto!

  • Luciano Valério

    Então, eu já sou obrigado a cumprir horário com meu trabalho, que não curto TV mais como antigamente.
    Gosto de poder escolher quando assistir uma série, gosto de pausar e terminar de ver no dia seguinte se o sono for mais forte que eu, gosto de poder fazer maratona em algum fim de semana mais relax…em resumo, gosto do modelo on demand e ele me atender perfeitamente.

    Porém, há de se pensar: depois do on demand, o que mais vamos querer??
    Porque “até ontem” estávamos felizes com a programação da TV e hoje, o on demand é o que mais curtimos (ou não!).

    Abraços!

  • Dii Alves

    Gente, eu adoro Netflix e pagaria sim 50$ pelo serviço. A comodidade que tenho (minha tv já veio com um botão gigante, vermelho, no controle) valeria, e vale, cada centavinho pago. Nossa conta tem 5 perfis, acho até que pagamos uma taxa para ter essa quantidade, não sei ao certo porque é um dos meninos do trabalho que fica responsável pelo débito e tal, um desses perfis, inclusive é de um casal de chefes, todos aqui são viciados! O que me incomoda é não ter disponibilizados todas as temporadas de algumas séries. Muitas vezes tô lá, empolgadaça, numa maratona de episódios, e aí acabou. Nossa, é terrível! Ter que sair do cômodo e procurar a temporada online, muitas vezes com aquela definição horrorosa, enfim, é a treva. Mas, entendo como funciona e tal, questão de licença é complicado mesmo e lalala. Por isso, rezo aos deuses das séries que a Netflix produza cada vez mais conteúdos originais fodásticos, tipo sense8, que t^até agora em êxtase <3 aaah, a vinheta de vocês tá uma graça, foi uma grata surpresa ouvir o "Legendary", do Barney <3 <3 Obs: Juras, termina logo HIMYM e façam um 42 deles 😀 e Ricardo, ouvi o seu da série e adoreei! :*

    • Bruno Costa

      Obrigado Dii pelo comentário e eu tb pagaria 50 mangos pelo Netflix!!! Sobre HIMYM…vem coisa boa ai!! Aguarde!

      • Warna Martins

        Por favor, ainda espero o HIMYM!! haha

  • Charmichael

    Queria soltar aqui os nomes: “Ray Donovan” e “Fargo”, e queria saber a opinião de quem conhece…

    • Bruno Costa

      Fargo é foda e to na luta para fazer o Juras e Ricardo embarcarem em gravar um 42 para falarmos da série! 😉

      • Mentiroso! Já falamos que vamos ver….

        • Bruno Costa

          Lembro disso não heheheheheh

          • Barbarian

            Hehe

  • Daniel Diggory

    Meu sobrinho de 3 anos ja assiste unboxing de briquedos no youtube

  • KlarkC

    Cancelei minha TV por assinatura hj, pacotão completo com todos os canais. Pagava quase 300 reais. Confesso que não usava nem 10% do que contratava (basicamente apenas assistia GOT, The Walking Dead e mais 2 outras séries). Quando percebi que estava preferindo abrir o youtube pra ver o feed dos canais que me inscrevi na TV, e assistir conteúdo no netflix – do que ligar o decoder da operadora de TV, decidi cancelar.

  • Barbarian

    “Não somos mais alienados – ou somos?” Melhor frase.

    Somos, com a diferença de que agora nós escolhemos o que nos aliena.

  • Barbarian

    Vamos lá,

    – eu acho que o Netflix deu certo não porque mudamos nossa cultura, mas pq o Netflix é mais fácil do que piratear. Eu tenho HBO GO atualmente; quando dá algum pau no HBO GO vendo alguma série, tipo Veep e GoT, e eu preciso caçar um site para ver online ou baixar, eu automaticamente desanimo 80%. A grande sacada de serviços como Netflix e Spotify é que eles conseguem ser mais PRÁTICOS do que a pirataria;

    – ó, o Popcorn Time carrega sim, só que vc precisa escolher muito a dedo o torrent que vc vai fazer streaming. Tem várias opções de qualidade, de acordo com sua internet, e vc precisa escolher aqueles com a bolinha verde hahahaha;

    – e quanto ao preço, acho que depende de quão hardcore você é com filmes e séries rs Na quantidade que eu vejo, valeria 50 reais sim. E eu nem divido o Netflix pq eu chego a ficar envergonhado de dividir por 3 e cobrar cinco reais de um amigo meu; dá nem duas passagens de ônibus aqui no Rio hahahahahaha

  • Gleyson Cardoso

    ÓTIMO CAST, PARABÉNS PELO TRABALHO DE VOCÊS, PODERIAM FAZER UM CAST SOBRE A SÉRIE O MENTALISTA?

  • cleiverrr

    Como faz pra ser bem atendido no cinemark de niteroi? Quando consigo pedir e receber uma pipoca em menos de 10 minutos (sem contar o tempo de fila) já fico felizão.

  • Claudeir de Oliveira

    A melhor série policial de todos os tempos você mal citaram e quando citaram foi para falar mal. Uma série altamente premiada com atuações impressionantes que não deixa nada a dever a BREAKING BAD ou a 24 Horas.
    Estou falando de THE SHIELD uma série que desde que comecei a escutar esse podcast eu tinha muitas esperanças de que vocês falariam dela mas pelo jeito é melhor procurar outro podcast. Uma pena.

  • SmokeE3 .

    Não seria legal se na intro do programa, ao invés de ter a frase “it’s gonna be legendary” direto, ter o “wait for it” e no fim da intro “Dary!” (não é reclamação ao modelo atual)

  • SmokeE3 .

    Recomendar: A Amazon também está tendo algumas produções independentes. Uma das séries aprovadas é “The man in the high castle” de Philip K. Dick (mesmo criador de Minority report e Vingador do futuro), e fala de um mundo alternativo onde O Eixo ganha a 2ª guerra mundial. Já tem 2 episódios.

  • Grillo

    Ricardo Rant

  • Tonhão

    Qd decidimos por Netflix aqui em ksa pensávamos q teríamos q pagar 100 ou 200 por mês. Qd tivemos a agradável noticia d 20 reais por mês quase n acreditamos. É quase irrelevante. É inacreditável q ainda tem gente q vai na pagina da Netflix e pede desconto.

  • Francesca Abreu – Manu e Nelle

    Primeiro Episódio que escutei desse novo projeto do Jurandir.
    Parabéns, Juras, pelo novo programa.
    Gostei muito do formato e saber que vocês está falando sobre séries.
    Rapaduracast e Canal42 estão no meu feed podcast.

  • Vinicius Marini

    Dividir conta do Netflix é a mesma coisa que só assistir série baixada e reclamar quando é encerrada por falta de audiência. Ô maniazinha de brasileiro hein? PQP! Divide em 4 pessoas uma conta de menos de R$ 20,00 mensais, mas paga R$ 200,00 em jogo de video game ou R$ 4.000,00 num iPhone. Também não é diferente de qualquer tipo de pirataria ou roubo, pular catraca do metro, etc. Que vergonha Sr. Bruno Costa. Já disse várias vezes e repito, pago plano de R$ 19,90 do Netflix para 2 (duas) telas e pagaria o dobro, se o preço aumentasse, achando muito justo.

    • Bruno Costa

      Mano, já expliquei no Twitter, vou explicar de novo: eu pago plano família. Que me possibilita ter até quatro contas conjuntas no sistema. O que faz com que eu assista com mais 3 usuários diferentes.
      Eu pago dividido o valor com a galera do trabalho e a minha namorada vê na minha conta quando não estou assistindo.
      O Ricardo entendeu errado no cast e me sacaneou e na edição o Juras tirou a parte que eu falo isso.
      Já coloquei foto inclusive da tela do Netflix.
      E sim, eu baixo séries tb quando eu não tenho a possibilidade de ver ou séries antigas que não estão mais em exibição.
      E sim, eu paguei por anos preço de TV por assinatura e etc.
      Abs

      • Vinicius Marini

        Baixar série também já baixei muito. Não critiquei isso não, to falando de reclamar depois de problemas por baixa audiência. Se a edição te sacaneou, peço desculpas.

      • Vinicius Marini

        PS: Transmissão Fantasma morreu mesmo?

  • leonardo

    o maior problema é quando a internet cai e vc tem que ligar pra operado pra resolver e o cara vem no dia e hora que ele bem quer!

[contact-form-7 id="78" title="Formulário de contato 1"]
Mostrar
Sumir